Anti-vírus grátis para pequenas empresas é oferecido pela Microsoft.

 

Anti-Vírus Gratuitos

 

Postado por: CamilaZanqueta no Pensando Grande em 08/10.

“Abrimos a Semana do Empreendedor com um recado especial do presidente da Microsoft, Michel Levy, para os pequenos e médios empresários brasileiros, clique aqui para conferir. Para fechar a sua semana com chave de ouro preparamos uma surpresa para facilitar a vida do empreendedor e tornar sua empresa ainda mais competitiva!

A partir de hoje a Microsoft passa a oferecer uma solução de segurança sem custo para pequenas empresas no Brasil. Agora o empreendedor brasileiro não precisa se preocupar com umantivírus para sua empresa, assim terá mais tempo para focar em suas atividades de negócios e alavancar novas oportunidades. Pequenas empresas de todo o país agora podem ter acesso ao pacoteMicrosoft Security Essentials.

Os negócios de pequeno porte agora têm acesso ao mesmo nível de segurança utilizado por grandes empresas. A ferramenta garante proteção contra vírus, spyware e outras ameaças de programas maliciosos para Windows. A solução está disponível sem custos para empresas brasileiras com até 10 usuários de computador a partir de hoje (8 de outubro de 2010). Para fazer o download não é necessário fazer qualquer tipo de cadastro, basta acessar o site e baixar a solução. Clique aquibaixe agora gratuitamente!

Microsoft Security Essentials traz atualizações constantes via Windows Update. Sua empresa estará protegida das ameaças mais recentes, aproveite e faça agora o download! A solução está disponível em Português, para utilizar o produto é necessário ter Windows original. Se a sua empresa possui mais de 10 computadores clique aqui para conhecer o Microsoft Forefront, a solução de segurança adequada ao seu negócio.

Quer conhecer todas as soluções gratuitas Microsoft? Acesse o portal Grátis e Melhor agora e tenha acesso a centenas de ferramentas para sua empresa. Parabéns, empreendedor!

QUER SABER SE SUA EMPRESA SE ENCAIXA NAS SOLUÇÕES GRATUITAS E TER ORIENTAÇÕES EM COMO IMPLEMENTÁ-LAS ?

ENTRE EM CONTATO e descubra essas e outras alternativas que se ENCAIXAM no seu negócio e NO SEU BOLSO.

10 coisas que um firewall deve fazer. Você realmente tem um firewall ?

Boa Tarde PessoALL,

Vendo esta chamada de um artigo da #IDGNOW (a moda twitter 😉 me veio à cabeça como nos deparamos com pequenos e médios empresários que realmente “acreditam” que suas empresas estão protegidas, ou literalmente não “acreditam” que são alvos de ameaças !

Está se tornando comum encontrarmos com empresas em que, quando perguntamos pelo firewall, somos direcionados para um roteador wireless, para um “sistema firewall” que veio com o anti-vírus, para uma máquina velha com Linux nas primeiras versões de Kernel, para um PC com um aplicativo de Internet, dentre muitas outras soluções “caseiras” que apresentam, no máximo, 2 itens de proteção, quando MUITO !

Sempre orientamos os clientes sobre os diversos tipos de proteção, de um desktop totalmente atualizado para fechar as brechas que são exploradas, passando por itens de segurança interna como anti-malwares, treinamento ao usuário, GPOs bem estabelecidas, até firewall de perímetro, DMZs, etc. São dezenas de “camadas” que precisam de proteção, umas mais ou menos prioritárias dependendo do perfil da empresa, mas todas devem, ao mínimo, serem mapeadas e monitoradas.

Bem, não vou me estender mais, dêem uma lida no artigo da IDGNOW sobre o assunto e me procurem se quiserem debater mais detalhes sobre como você pode mapear a sua empresa e saber se o seu “rapaz da informática” está orientando você adequadamente ou mesmo se o seu modelo de Governança de TI está em compliance com as melhores práticas de segurança da informação.

QUER SABER MAIS SOBRE O ASSUNTO:

. IDGNOW:   10 coisas que um firewall deve fazer

. G1             :   Pacotão da Segurança

 

QUER SABER QUAL A SOLUÇÃO DE SEGURANÇA QUE MELHOR SE ENCAIXA NO SEU NEGÓCIO E NO SEU BOLSO ?

ENTRE EM CONTATO e pergunte até sobre as opções GRATUITAS de proteção !

Abraços e boa semana.

IBM oferece inglês gratuito para formar mão de obra capacitada

Ferramentas e conteúdo para ministrar as aulas a distância foram desenvolvidos com apoio de parceiro.

Por REDAÇÃO DA COMPUTERWORLD
06 de setembro de 2010 – 08h45

Baseada no fato de que hoje falta mão de obra qualificada no mercado de TI, a IBM optou pela criação de um portal, a partir do qual ministrará cursos online de inglês gratuitos para profissionais do setor. A escolha pelo idioma está relacionada ao fato de que essa é uma das grandes barreiras que as empresas de tecnologia instaladas no Brasil enfrentam na hora de contratar pessoas.

O conteúdo do curso, ministrado no portal TI Smart, foi desenvolvido pelo instituto de idiomas União Cultural Brasil Estados Unidos, que também oferece certificados digitais aos participantes. Além disso, outro parceiro da iniciativa foi a Universidade Federal do Ceará (UFC), que desenvolveu uma ferramenta de reconhecimento de voz específica para a plataforma de e-learning.

Como forma de estimular os estudantes de TI a se capacitar na língua inglesa, a IBM fechou parcerias também com instituições de ensino. O primeiro acordo foi com o Centro Paula Souza, mas o objetivo é expandir as alianças para diversas universidades que ofereçam cursos na área de tecnologia e que usem o curso de inglês para complementar a carga horária dos estudantes.

A IBM projeta que, até o final de 2010, 35 mil estudantes de cursos relacionados à TI participem do curso online.

Quanto aos fatores que motivaram a iniciativa, a fornecedora ressalta que, atualmente, uma das áreas com mais oportunidades de emprego na IBM é a de exportação de serviços, em que o domínio do idioma inglês representa uma competência fundamental aos profissionais.

Software gratuito ajuda criar um plano de negócios para sua empresa

Fonte: PC World

Imagine a seguinte situação: alguém na sua empresa tem uma idéia interessante que, para sair do papel e se tornar viável, exige a obtenção de recursos junto a alguma instituição financeira. Ao apresentar seu pedido ao banco, o gerente de sua conta pergunta se você possui um plano de negócios para apresentar.

Plano de negócios? Não sabe o que é isso? Tal denominação vem do inglês – business plan – e corresponde a um conjunto de informações muito bem estruturado e detalhado do que se deseja alcançar.

Nele, devem constar os objetivos, os cenários e oportunidades que justificam essa iniciativa, riscos envolvidos, recursos necessários (materiais, humanos e financeiros); mercados atuais e futuros, estratégia de vendas e muito mais.

Pode parecer exagero, mas essas exigências podem ser cruciais no processo de convencimento da instituição financeira, possíveis sócios ou investidores, fornecedores e até potenciais clientes a “comprarem” sua idéia. Mas um plano de negócios não serve apenas para isso.

Ao conhecer em profundidade tudo o que está relacionado a uma determinada idéia, o empresário reduz as chances de cometer erros e a ferramenta ajuda a antever situações que podem ser melhor controladas antes de a idéia entrar na fase de execução.

Só que elaborar um plano desse tipo a partir do zero não é tarefa simples. O Sebrae/SP oferece uma ferramenta de apoio gratuita, denominada SPPlan, que o guiará na criação de um plano de negócios de qualquer tipo.

Na realidade, esse software incorpora uma infinidade de funções que podem auxiliar um empreendedor a criar uma empresa a partir do zero. Contudo, vamos nos ater aqui às etapas relacionadas à elaboração de um plano de negócios genérico, mas você pode explorar o aplicativo à vontade.

Instalação e execução

Para fazer o download do SPPlan, você deverá preencher um pequeno cadastro que exige CNPJ válido e aceitar os termos do contrato de licença do software. Depois no clique no arquivo baixado e siga os passos do instalador.

Escolha a opção Típica e defina o local onde o software será instalado. Ao final do processo, terá sido criada uma pasta no menu Iniciar, Programas do Windows chamada SP Plan v1.2 e.

Clique em Iniciar Aplicação. Como o aplicativo é baseado em web, será aberta uma janela nova em seu navegador padrão, com uma breve apresentação do software.

Role a tela até o final e verá três ícones distintos, que dão acesso às Instruções para Preenchimento do Plano; Dicas para a Elaboração do Plano e Iniciar a Aplicação – este é o ícone mais confuso, já que o símbolo utilizado é comumente usado para sair de um software ou serviço.

Recomendamos gastar um tempo navegando pelas duas primeiras opções, que trazem dicas importantes para a elaboração de um plano de negócios mais completo. No box abaixo, você encontrará informações importantes que podem ajudá-lo também.

Clique em Iniciar a Aplicação e depois no botão OK. Na janela de login, utilize o usuário admin e a senha admin e clique no botão login/Entrar.

Para alterar tais parâmetros, clique na aba Ferramenta, Alteração de dados cadastrais e faça as modificações necessárias (imagem abaixo) – anote a nova senha e não se esqueça de salvar as alterações.

Segurança: altere os dados padrão de acesso, como usuário e senha

A aba Ferramenta também dá acesso à opção Cadastros. Utilize-o para adicionar informações sobre a empresa e usuários do SPPlan, atribuindo funções específicas a cada um deles. Observe que é possível usar o software para gerir projetos de mais de uma empresa.

Uma vez cadastradas as informações gerais sobre a empresa e os usuários do aplicativo, clique na aba Plano de Negócios e depois em Novo para criar um plano a partir do zero. É a partir desta aba que se tem acesso a planos que já tenham sido definidos.

Forneça as informações solicitadas, tendo o cuidado de especificar com precisão, clareza e foco cada item do plano. Esta é a tarefa mais burocrática do trabalho, por isso, não tenha pressa em terminá-la.

O esforço despendido nessa fase, que inclui até mesmo a escolha das palavras e termos a serem utilizados, é fundamental.

Erros primários como equívocos ortográficos e gramaticais podem depreciar uma ótima idéia. Por isso, revise, revise e revise seu projeto antes de apresentá-lo a alguém.

Um botão denominado Mapa do Plano de Negócios (identificado por um pequeno globo azul) dá acesso a uma visão geral do plano que está sendo trabalhado.

Esse mapa traz, detalhados, itens importantes que podem ou não ser adequados ao seu projeto, mas que ajudarão a não deixar de lado elementos importantes. Escolha os itens que melhor se adéquam à sua realidade, clicando no ícone do lápis & papel para que ele seja adicionado ao seu plano de negócios.

Todos os itens selecionados ficam visíveis na página Estrutura do Plano de Negócios. Utilize-a para preencher com as informações necessárias. Clique na opção desejada no quadro localizado no topo da página e complete os dados na parte inferior.

Completada a elaboração do seu plano de negócios, você pode obter uma versão impressa, em PDF. Confira se está tudo correto e boa sorte.

[Artigo] Pequeno empresário usa Web para melhorar gestão

Mobilidade

Hi All,

Nós temos falado há muito tempo sobre isso a nossos clientes, segue um artigo para corroborar com a idéia de que a tecnologia em favor dos negócios não é mais apenas para as maiores corporações. Existem diversas aplicações desenvolvidas para as pequenas e médias empresas que visam dar maior agilidade ao negócio, informações ao nível estratégico, flexibilidade para crescerem entre outras vantagens importantes aos empresários.

Tentarei separar algumas aplicações que visam dar essas vantagens aos pequenos e médios negócios e sobretudo, gratuitamente ou, com o menor custo possível.

Enjoy!

——————————————————

Pequenos empresários estão aproveitando as facilidades da internet para ganhar tempo e melhorar a gestão de seus negócios. O acesso remoto a programas, documentos e serviços, de qualquer computador ou telefone conectado à internet, parte de um movimento batizado de “cloud computing” (computação em nuvem), já está sendo adotado por empresas de menor porte.

O aumento na oferta de softwares de gestão empresarial com plataformas online, nos últimos anos, estimulou o movimento.

“É cada vez maior a necessidade de se estar conectado ao negócio, sem estar fisicamente ligado a ele”, diz o gerente de varejo do UOL Host, Thiago Rigonatti. No caso dos pequenos empreendedores, que acumulam funções na administração do negócio e acabam juntando o tempo dedicado à empresa com as horas livres, a busca por conectividade é ainda maior. “Às vezes, ele tem uma ótima ideia no fim de semana ou precisa resolver um problema no meio de uma festa de família. As ferramentas de mobilidade o ajudam a administrar esse tempo.”

Grandes empresas de tecnologia, como Microsoft e IBM, e também as pequenas empresas do setor têm observado essa demanda dos pequenos e investido em novas soluções. Já há no mercado diferentes softwares de gestão empresarial que podem ser acessados via web. “Isso traz flexibilidade e agilidade”, diz Eduardo Nistal, diretor da TI Educacional, que desenvolveu um programa que inclui funções de controle financeiro, de estoque e gestão de relacionamento com o cliente (CRM). “O pequeno empresário pode verificar e atualizar essas informações de qualquer lugar em que esteja, por meio de seu celular com acesso à internet.”

Com essa ideia, a empresa Samba Business criou um serviço de administração de websites para atender às empresas menores. O fundador André Fernandes explica que a plataforma permite que os empresários criem e atualizem conteúdo a qualquer momento. A ferramenta também possibilita ao empreendedor administrar intranet, correio e comércio eletrônico dentro do site. “Ele tem controle total sobre o conteúdo, eliminando intermediários, o que traz agilidade e queda de custos.”

Segundo Rigonatti, os fabricantes acordaram para as necessidades desse segmento. “Eles começam a entender que o empreendedor não precisa só do calendário, mas também acessar seu blog, fazer alteração no site ou procurar um histórico do cliente”, comenta.

Outro benefício é em relação a custos, já que o dono do negócio não precisa se preocupar com aquisição e manutenção de uma plataforma (servidor) ou aquisição de softwares. “Em vez de comprar uma licença, ele contrata um serviço, pagando mensalmente”, diz o consultor.

A empresária Simone Vieira, dona de um serviço de buffet de festas infantis, foi atraída por essa vantagem. Há alguns meses, trocou as planilhas de Excel por um software de gestão que permite o acesso remoto. “Diminuiu muito o trabalho e, com isso, ganho tempo para pensar mais na estratégia da empresa.”Ao mesmo tempo, economizou. “Não precisei investir em equipamentos e backups.”

Fonte: Agência do Estado

Hi All,

Nós temos falado há muito tempo sobre isso a nossos clientes, segue um artigo para corroborar com a idéia de que a tecnologia em favor dos negócios não é mais apenas para as maiores corporações. Existem diversas aplicações desenvolvidas para as pequenas e médias empresas que visam dar maior agilidade ao negócio, informações ao nível estratégico, flexibilidade para crescerem entre outras vantagens importantes aos empresários.

Tentarei separar algumas aplicações que visam dar essas vantagens aos pequenos e médios negócios e sobretudo, gratuitamente ou, com o menor custo possível.

Enjoy!

——————————————————

Pequenos empresários estão aproveitando as facilidades da internet para ganhar tempo e melhorar a gestão de seus negócios. O acesso remoto a programas, documentos e serviços, de qualquer computador ou telefone conectado à internet, parte de um movimento batizado de “cloud computing” (computação em nuvem), já está sendo adotado por empresas de menor porte.

O aumento na oferta de softwares de gestão empresarial com plataformas online, nos últimos anos, estimulou o movimento.

“É cada vez maior a necessidade de se estar conectado ao negócio, sem estar fisicamente ligado a ele”, diz o gerente de varejo do UOL Host, Thiago Rigonatti. No caso dos pequenos empreendedores, que acumulam funções na administração do negócio e acabam juntando o tempo dedicado à empresa com as horas livres, a busca por conectividade é ainda maior. “Às vezes, ele tem uma ótima ideia no fim de semana ou precisa resolver um problema no meio de uma festa de família. As ferramentas de mobilidade o ajudam a administrar esse tempo.”

Grandes empresas de tecnologia, como Microsoft e IBM, e também as pequenas empresas do setor têm observado essa demanda dos pequenos e investido em novas soluções. Já há no mercado diferentes softwares de gestão empresarial que podem ser acessados via web. “Isso traz flexibilidade e agilidade”, diz Eduardo Nistal, diretor da TI Educacional, que desenvolveu um programa que inclui funções de controle financeiro, de estoque e gestão de relacionamento com o cliente (CRM). “O pequeno empresário pode verificar e atualizar essas informações de qualquer lugar em que esteja, por meio de seu celular com acesso à internet.”

Com essa ideia, a empresa Samba Business criou um serviço de administração de websites para atender às empresas menores. O fundador André Fernandes explica que a plataforma permite que os empresários criem e atualizem conteúdo a qualquer momento. A ferramenta também possibilita ao empreendedor administrar intranet, correio e comércio eletrônico dentro do site. “Ele tem controle total sobre o conteúdo, eliminando intermediários, o que traz agilidade e queda de custos.”

Segundo Rigonatti, os fabricantes acordaram para as necessidades desse segmento. “Eles começam a entender que o empreendedor não precisa só do calendário, mas também acessar seu blog, fazer alteração no site ou procurar um histórico do cliente”, comenta.

Outro benefício é em relação a custos, já que o dono do negócio não precisa se preocupar com aquisição e manutenção de uma plataforma (servidor) ou aquisição de softwares. “Em vez de comprar uma licença, ele contrata um serviço, pagando mensalmente”, diz o consultor.

A empresária Simone Vieira, dona de um serviço de buffet de festas infantis, foi atraída por essa vantagem. Há alguns meses, trocou as planilhas de Excel por um software de gestão que permite o acesso remoto. “Diminuiu muito o trabalho e, com isso, ganho tempo para pensar mais na estratégia da empresa.”Ao mesmo tempo, economizou. “Não precisei investir em equipamentos e backups.”

Fonte: Agência do Estado