• COMPARTILHE !

    Bookmark and Share
  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 1 outro seguidor

  • Twitter

  • RSS Blog Pessoal – Wellington Watanabe Filho

    • 5 dicas de empreendedores para unir inovação ao lucro 03/05/2011
      Olá PessoALL, Estava pesquisando um pouco sobre inovação e me deparei com um artigo da Ernst & Young que eu já havia replicado no passado. Lições que com certeza continuam válidas. ——————————- “Com base nos relatos dos empreendedores, a Ernst & Young destacou ainda as cinco lições para conectar inovação e lucro. Confira: 1. Não [&hellip […]
    • Leitura: Recomendação de leitura sobre Inovação 29/04/2011
      Olá PessoALL, Estava revendo alguns posts antigos de um outro blog e achei um artigo publicado por um amigo e professor, que tive o prazer de conhecer durante o MBA na FAAP, Maurício Andrade de Paula, sobre o tema inovação. Na mesma linha do Waldez Ludwig, o Maurício traz a tona a importância de começarmos [&hellip
    • Depoimento de José Galló, CEO da Renner, sobre empreendedorismo ! 26/04/2011
      Hi All, É sempre bom rever um vídeo com o depoimento do José Galló, CEO da Renner, sobre a importância e o que seria, na visão dele, o “empreendedorismo” e sua importância para o país. Com certeza uma visão que só acrescenta ao tema, com o peso da experiência de um profissional com a bagagem [&hellip
    • Smarter Planet – IBM por um planeta mais inteligente 19/04/2011
      Sempre inovando, a IBM mantém um programa com o objetivo de promover a sustentabilidade através da aplicação da tecnologia em todo o planeta, buscando idéias mais inteligentes e efitivas. A Smarter Planet é uma visão da IBM que visa um disseminar novas maneiras de interação tecnológicas para o progresso do planeta. Cada interação representa a chance [&he […]
    • [Artigo] Quantas opções você fornece ao seu cliente ? 15/04/2011
      Todo empreendedor deve ser um vendedor na maior parte do tempo, por isso, seguirão alguns posts sobre dicas de vendas e marketing para ajudá-los a se manter atualizados. Para os executivos de negócios, acreditam que, mesmo em outras áreas, o que importa para sua empresa é algo diferente de vendas ? Atualizem-se, mudem o discurso, [&hellip

10 coisas que um firewall deve fazer. Você realmente tem um firewall ?

Boa Tarde PessoALL,

Vendo esta chamada de um artigo da #IDGNOW (a moda twitter 😉 me veio à cabeça como nos deparamos com pequenos e médios empresários que realmente “acreditam” que suas empresas estão protegidas, ou literalmente não “acreditam” que são alvos de ameaças !

Está se tornando comum encontrarmos com empresas em que, quando perguntamos pelo firewall, somos direcionados para um roteador wireless, para um “sistema firewall” que veio com o anti-vírus, para uma máquina velha com Linux nas primeiras versões de Kernel, para um PC com um aplicativo de Internet, dentre muitas outras soluções “caseiras” que apresentam, no máximo, 2 itens de proteção, quando MUITO !

Sempre orientamos os clientes sobre os diversos tipos de proteção, de um desktop totalmente atualizado para fechar as brechas que são exploradas, passando por itens de segurança interna como anti-malwares, treinamento ao usuário, GPOs bem estabelecidas, até firewall de perímetro, DMZs, etc. São dezenas de “camadas” que precisam de proteção, umas mais ou menos prioritárias dependendo do perfil da empresa, mas todas devem, ao mínimo, serem mapeadas e monitoradas.

Bem, não vou me estender mais, dêem uma lida no artigo da IDGNOW sobre o assunto e me procurem se quiserem debater mais detalhes sobre como você pode mapear a sua empresa e saber se o seu “rapaz da informática” está orientando você adequadamente ou mesmo se o seu modelo de Governança de TI está em compliance com as melhores práticas de segurança da informação.

QUER SABER MAIS SOBRE O ASSUNTO:

. IDGNOW:   10 coisas que um firewall deve fazer

. G1             :   Pacotão da Segurança

 

QUER SABER QUAL A SOLUÇÃO DE SEGURANÇA QUE MELHOR SE ENCAIXA NO SEU NEGÓCIO E NO SEU BOLSO ?

ENTRE EM CONTATO e pergunte até sobre as opções GRATUITAS de proteção !

Abraços e boa semana.

Anúncios

Vulnerabilidades de segurança bateram recorde no 1.º semestre, aponta IBM

Security

Por MIS Asia
Publicada em 31 de agosto de 2010 às 08h45

As ameaças globais de segurança aumentaram significativamente, tendo alcançado recordes nos primeiros seis meses de 2010, de acordo com relatório de riscos e tendências divulgado por um grupo interno da IBM.

No documento, intitulado “2010 Mid-Year Trend and Risk Report”, a equipe de pesquisa e desenvolvimento X-Force da IBM afirmou que 4.396 novas vulnerabilidades foram registradas entre janeiro e junho de 2010 – um aumento de 36% em relação à primeira metade de 2009.

Cerca de 55% das empresas que informaram tais problemas também indicaram não ter recebido uma correção de seus fornecedores.

Dessas ameaças, as vulnerabilidades de aplicações da web foram as mais frequentes; mais da metade das ameaças publicamente divulgadas – 55% – foram causadas por essas vulnerabilidades.

Além disso, ataques disfarçados ou Advanced Persistent Threats (ameaças persistentes avançadas), que são projetadas para não serem detectadas por mecanismos tradicionais de segurança, aumentaram em sofisticação e têm sido escondidos frequentemente nos formatos PDF e JavaScript. Atividades envolvendo PDF cresceram 37% no primeiro semestre.

O relatório também informou que a atividade de phishing sofreu redução significativa – de mais de 82%, na comparação com 2009 -, mas as instituições financeiras ainda são seu alvo primário, tendo sido mencionadas em 49% de todos os e-mails de phishing.

O relatório da equipe X-Force também identificou as tendências fundamentais que vêm ganhando terreno em segurança. Virtualização e cloud computing são vistos pelo setor como tópicos importantes.

O documento aponta que 35% das vulnerabilidades que afetam os sistemas de virtualização causaram impacto também no hipervisor (monitor de máquinas virtuais), o que significa que os invasores poderiam obter controle de mais de um sistema virtual que roda numa mesma máquina.

Às organizações que pensam em migrar para a cloud computing, a equipe afirma que é importante começar pela definição das exigências de segurança das cargas de trabalho a serem hospedadas na nuvem, para afastar riscos de segurança.

Para o gerente da linha Tivoli da IBM China/Hong Kong, Alex Li, olhar para tendências dinâmicas como essas faz com que seja ainda mais crucial se preparar para o futuro. Li admite que as ameaças estão em alta, mas a indústria tem-se tornado mais vigilante na publicação de alertas, ressaltando seu foco em melhores soluções de segurança e gerenciamento de riscos.

A equipe X-Force é um grupo de pesquisa em segurança que atua dentro da IBM. Desde 1997, ela tem registrado e analisado cerca de 50 mil vulnerabilidades. Seu relatório semestral de riscos e tendências ajudam clientes a se manter informados e a evitar ameaças de segurança.

(Anuradha Shukla)
Fonte: http://idgnow.uol.com.br/seguranca/2010/08/31/vulnerabilidades-de-seguranca-bateram-recorde-no-1-o-semestre-aponta-ibm/

[Mídia] Roteadores padrão 802.11n – TESTADOS

Olá PessoALL,

Comemoramos a participação em mais um programa do Olhar Digital, no quadro Laboratório Digital.

Desta vez, o desafio era testar os diferentes tipos de roteadores do tipo 802.11n, o padrão mais recente de roteadores. Na nossa bancada, roteadores para públicos completamente diferentes, fomos de roteadores de 150Mbps, voltado ao uso doméstico, até um Netgear completo de 300Mbps pronto para as pequenas empresas.

Como as características dos roteadores eram tão diferentes, não existe uma “melhor escolha”, pois seria injusto uma comparação entre o modelo mais completo da Netgear e o modelo simples da Intelbras. Mas mostramos os resultados que tivemos com cada um deles e suas indicações.

Confiram a matéria da integra clicando na imagem abaixo:

[Artigo] A tecnologia como aliada da sustentabilidade

green

Hey All !

Na onda da SUSTENTABILIDADE, recebi um artigo interessante abordando o tema sob a ótica da Tecnologia da Informação. Bastante interessante, aborda itens como GED, Green IT, Virtualização, entre outros temas atuais no mundo tecnológico quando o assunto é sustentabilidade. Espero que leiam e comentem sobre as ações que sua empresa está tomando para se antecipar ao mercado com relação ao tema !

Enjoy

—————————————-

*Por Waldir Arevolo

Fonte: HDI Brasil

Há muito tempo ouvimos falar que as empresas devem adotar o modelo de TI Verde ou Green IT. E esse, sem dúvida, será tema frequente nos próximos anos, apesar de ações práticas ainda serem incomuns. O momento de instabilidade financeira, que teve início em outubro do último ano, trouxe uma abordagem diferente sobre o assunto e está exigindo melhor posicionamento de TI. Além dos fatores econômicos e tecnológicos, os novos modelos e serviços oferecidos pelo mercado, como virtualização e cloud computing, apontam para resultados ecologicamente mais eficazes além da necessária redução de custos.

Agora a economia aponta para o reaquecimento dos negócios e as novas mudanças estão “despertando” com mais frequência o conceito verde nas empresas. A área de Tecnologia, que era apontada como a principal vilã em consumo de energia, nesse momento é capaz de ajudar as companhias a buscarem sustentabilidade. O que muitas companhias ainda precisam descobrir é como aplicar as ferramentas existentes e tecnologias emergentes para a obtenção de benefícios quantitativos e qualitativos.

Imagine quando tínhamos em nossas casas aquela enorme pilha de fitas cassete ou mesmo aquelas estantes com dezenas de fitas de videocassete. Agora, compare tudo isso às dimensões de custo, tamanho e de armazenamento de um pen drive de 16 GB em que você pode carregar filmes,  todas as músicas que tinha naquele universo antigo e, ainda, ter espaço para carregar documentos e fotos. Enfim, um conglomerado de informações em uma peça com menos de cinco centímetros. Analogicamente, além das dimensões tradicionais já mencionadas, o momento e o mercado determinam a ênfase da dimensão “sustentabilidade”,  a qual as empresas têm o desafio de buscar e demonstrar.

Um exemplo prático disso é a tecnologia Voip, ou Voz sobre IP, que permite ligações por meio da internet e proporciona diminuição sensível nos gastos. O desafio está justamente em ir além de divulgar a redução dos custos conhecidos e promover os benefícios obtidos em outras dimensões, tais como o tempo, o deslocamento e o número de viagens realizadas com a aplicação da comunicação por áudio e vídeo através do IP.

Na mesma direção, a virtualização de servidores tem se mostrado grande parceira das empresas, não só pela redução de custos que é capaz de apresentar, mas também pelo fato de que, em momentos de contingência ela pode ser a garantia para respostas urgentes, como por exemplo, operações de backups. O fato é que o gerenciamento de um menor número de servidores possibilita que as empresas desempenhem suas atividades de maneira mais ágil, otimizando processos e melhorando o desempenho. Dessa forma, tornando a operação mais competitiva e os benefícios potencialmente mais “verdes”.

O que falar do GED então? O Gerenciamento Eletrônico de Documentos também se apresenta como forma de redução de custos, de tempo e de espaço, sendo forte aliada a dimensão sustentabilidade.  GED vai muito além de quantificar resultados com a digitalização de documentos e redução do número de cópias impressas  O modelo proporciona a captura, a organização e o armazenamento de documentos eletronicamente garantindo o acesso e, principalmente, a pesquisa dinâmica de  informações necessárias na hora exata em que os negócios demandam.

A recuperação de informações em tempo real se torna cada vez mais crítica e já é observada como fator competitivo por clientes e consumidores que valorizam as dimensões tempo e acuidade.

A redução de erros e otimização dos processos, possibilitando inclusive a recombinação de informações e o aumento do índice de inovação das empresas, são mais alguns exemplos dos benefícios que o GED pode trazer. Para empresas mais focadas em métricas, inclusive para a demonstração de sustentabilidade, se contabilizarmos  papéis e documentos fisicamente transportados por vias terrestres, por meio da aplicação do GED é possível evitar o deslocamento de pessoas, reduzir o consumo de combustível e principalmente minimizar o desgaste do meio ambiente. Quantas folhas são necessárias para imprimir o conteúdo que está naquele pen drive de 16 GB? É impossível contar.

Já existe uma simpatia estabelecida pelo conceito de sustentabilidade. É necessário agora que as empresas percebam que esse modelo não significa custos mais altos, pelo contrário. Mais uma vez, quem souber aplicar as tecnologias e os conceitos alinhados com  “verde”, poderá se diferenciar no mercado.

A tendência é que mais tecnologias e modelos de negócios, tais como cloud computing, virtualização e a própria gestão de documentos continuem a enfatizar resultados econômicos e quantificáveis para os negócios, entretanto, o maior desafio continuará a ser a demonstração dos consequências qualitativas e de sustentabilidade que o mercado consumidor valorizará cada vez mais nos próximos anos.

Organizando e racionalizando os processos, gerenciando as informações e inovando com novos produtos e serviços, as empresas certamente se tornarão mais resistentes e competitivas para vencer os desafios advindos das transformações econômicas. Buscar a evolução dos negócios dentro da própria transformação do mercado é uma das principais diretrizes para esse momento.

*Waldir Arevolo é consultor sênior da TGT Consult

[Artigo] Pequeno empresário usa Web para melhorar gestão

Mobilidade

Hi All,

Nós temos falado há muito tempo sobre isso a nossos clientes, segue um artigo para corroborar com a idéia de que a tecnologia em favor dos negócios não é mais apenas para as maiores corporações. Existem diversas aplicações desenvolvidas para as pequenas e médias empresas que visam dar maior agilidade ao negócio, informações ao nível estratégico, flexibilidade para crescerem entre outras vantagens importantes aos empresários.

Tentarei separar algumas aplicações que visam dar essas vantagens aos pequenos e médios negócios e sobretudo, gratuitamente ou, com o menor custo possível.

Enjoy!

——————————————————

Pequenos empresários estão aproveitando as facilidades da internet para ganhar tempo e melhorar a gestão de seus negócios. O acesso remoto a programas, documentos e serviços, de qualquer computador ou telefone conectado à internet, parte de um movimento batizado de “cloud computing” (computação em nuvem), já está sendo adotado por empresas de menor porte.

O aumento na oferta de softwares de gestão empresarial com plataformas online, nos últimos anos, estimulou o movimento.

“É cada vez maior a necessidade de se estar conectado ao negócio, sem estar fisicamente ligado a ele”, diz o gerente de varejo do UOL Host, Thiago Rigonatti. No caso dos pequenos empreendedores, que acumulam funções na administração do negócio e acabam juntando o tempo dedicado à empresa com as horas livres, a busca por conectividade é ainda maior. “Às vezes, ele tem uma ótima ideia no fim de semana ou precisa resolver um problema no meio de uma festa de família. As ferramentas de mobilidade o ajudam a administrar esse tempo.”

Grandes empresas de tecnologia, como Microsoft e IBM, e também as pequenas empresas do setor têm observado essa demanda dos pequenos e investido em novas soluções. Já há no mercado diferentes softwares de gestão empresarial que podem ser acessados via web. “Isso traz flexibilidade e agilidade”, diz Eduardo Nistal, diretor da TI Educacional, que desenvolveu um programa que inclui funções de controle financeiro, de estoque e gestão de relacionamento com o cliente (CRM). “O pequeno empresário pode verificar e atualizar essas informações de qualquer lugar em que esteja, por meio de seu celular com acesso à internet.”

Com essa ideia, a empresa Samba Business criou um serviço de administração de websites para atender às empresas menores. O fundador André Fernandes explica que a plataforma permite que os empresários criem e atualizem conteúdo a qualquer momento. A ferramenta também possibilita ao empreendedor administrar intranet, correio e comércio eletrônico dentro do site. “Ele tem controle total sobre o conteúdo, eliminando intermediários, o que traz agilidade e queda de custos.”

Segundo Rigonatti, os fabricantes acordaram para as necessidades desse segmento. “Eles começam a entender que o empreendedor não precisa só do calendário, mas também acessar seu blog, fazer alteração no site ou procurar um histórico do cliente”, comenta.

Outro benefício é em relação a custos, já que o dono do negócio não precisa se preocupar com aquisição e manutenção de uma plataforma (servidor) ou aquisição de softwares. “Em vez de comprar uma licença, ele contrata um serviço, pagando mensalmente”, diz o consultor.

A empresária Simone Vieira, dona de um serviço de buffet de festas infantis, foi atraída por essa vantagem. Há alguns meses, trocou as planilhas de Excel por um software de gestão que permite o acesso remoto. “Diminuiu muito o trabalho e, com isso, ganho tempo para pensar mais na estratégia da empresa.”Ao mesmo tempo, economizou. “Não precisei investir em equipamentos e backups.”

Fonte: Agência do Estado

Hi All,

Nós temos falado há muito tempo sobre isso a nossos clientes, segue um artigo para corroborar com a idéia de que a tecnologia em favor dos negócios não é mais apenas para as maiores corporações. Existem diversas aplicações desenvolvidas para as pequenas e médias empresas que visam dar maior agilidade ao negócio, informações ao nível estratégico, flexibilidade para crescerem entre outras vantagens importantes aos empresários.

Tentarei separar algumas aplicações que visam dar essas vantagens aos pequenos e médios negócios e sobretudo, gratuitamente ou, com o menor custo possível.

Enjoy!

——————————————————

Pequenos empresários estão aproveitando as facilidades da internet para ganhar tempo e melhorar a gestão de seus negócios. O acesso remoto a programas, documentos e serviços, de qualquer computador ou telefone conectado à internet, parte de um movimento batizado de “cloud computing” (computação em nuvem), já está sendo adotado por empresas de menor porte.

O aumento na oferta de softwares de gestão empresarial com plataformas online, nos últimos anos, estimulou o movimento.

“É cada vez maior a necessidade de se estar conectado ao negócio, sem estar fisicamente ligado a ele”, diz o gerente de varejo do UOL Host, Thiago Rigonatti. No caso dos pequenos empreendedores, que acumulam funções na administração do negócio e acabam juntando o tempo dedicado à empresa com as horas livres, a busca por conectividade é ainda maior. “Às vezes, ele tem uma ótima ideia no fim de semana ou precisa resolver um problema no meio de uma festa de família. As ferramentas de mobilidade o ajudam a administrar esse tempo.”

Grandes empresas de tecnologia, como Microsoft e IBM, e também as pequenas empresas do setor têm observado essa demanda dos pequenos e investido em novas soluções. Já há no mercado diferentes softwares de gestão empresarial que podem ser acessados via web. “Isso traz flexibilidade e agilidade”, diz Eduardo Nistal, diretor da TI Educacional, que desenvolveu um programa que inclui funções de controle financeiro, de estoque e gestão de relacionamento com o cliente (CRM). “O pequeno empresário pode verificar e atualizar essas informações de qualquer lugar em que esteja, por meio de seu celular com acesso à internet.”

Com essa ideia, a empresa Samba Business criou um serviço de administração de websites para atender às empresas menores. O fundador André Fernandes explica que a plataforma permite que os empresários criem e atualizem conteúdo a qualquer momento. A ferramenta também possibilita ao empreendedor administrar intranet, correio e comércio eletrônico dentro do site. “Ele tem controle total sobre o conteúdo, eliminando intermediários, o que traz agilidade e queda de custos.”

Segundo Rigonatti, os fabricantes acordaram para as necessidades desse segmento. “Eles começam a entender que o empreendedor não precisa só do calendário, mas também acessar seu blog, fazer alteração no site ou procurar um histórico do cliente”, comenta.

Outro benefício é em relação a custos, já que o dono do negócio não precisa se preocupar com aquisição e manutenção de uma plataforma (servidor) ou aquisição de softwares. “Em vez de comprar uma licença, ele contrata um serviço, pagando mensalmente”, diz o consultor.

A empresária Simone Vieira, dona de um serviço de buffet de festas infantis, foi atraída por essa vantagem. Há alguns meses, trocou as planilhas de Excel por um software de gestão que permite o acesso remoto. “Diminuiu muito o trabalho e, com isso, ganho tempo para pensar mais na estratégia da empresa.”Ao mesmo tempo, economizou. “Não precisei investir em equipamentos e backups.”

Fonte: Agência do Estado

Outsourcing: A nova tendência mundial.

Hey All,

Um artigo sobre Outsourcing escrito por Marcello Bosio (Consulting & Services Director da Hitachi Data Systems) no boletim da ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software).

Enjoy

——————————————————————-

Antigamente, ser um especialista era ter um enorme valor agregado para as empresas. No entanto, nos dias de hoje, com a evolução dos modelos de gestão, o volume de informação e a velocidade das atualizações tecnológicas, as empresas passaram a buscar profissionais com um perfil mais generalista e que por meio deste conhecimento consigam detectar e resolver problemas com a ajuda da sua rede de fornecedores e parceiros.

No cenário atual, quando o desafio de reduzir os custos é enorme, gestores vêm sendo pressionados a cada vez mais eliminarem custos fixos, reduzirem equipes e ainda mantê-la motivada para que tenha melhor desempenho, realizando todo o trabalho em menos tempo e com maior eficiência.

E é dentro desse contexto que surge o que chamamos de serviços gerenciados. Essa estratégia, considerada tendência mundial, apresentou-se como uma saída às empresas, ajudando executivos a endereçarem algumas de suas principais preocupações: a redução de custos fixos e constantes investimentos de suas equipes com atualizações tecnológicas. Mas além desses pontos, há alguns outros fatores que precisam ser levados em consideração:

• Aumento da demanda do negócio: as constantes auditorias exigem que as informações estejam sempre acessíveis, tendo maior disponibilidade e desempenho;

• Ambientes mais complexos: os novos modelos de negócios aumentam a exigência dos SLAs & SLOs;

• O peso dos sistemas legado: muitas empresas sofrem fusões e/ou ao longo dos anos não realizam atualização tecnológica de seu parque instalado. Com isso, ainda hoje têm gastos com a manutenção do ambiente antigo;

• Assegurar metodologias consistentes na prestação de serviços: as ferramentas que a empresa possui permitem rápida, rigorosa e precisa implementação de serviços, minimizando interrupções em seu meio de produção e reduzindo os riscos provocados por erro humano;

• Baixa utilização: desperdício de recursos de TI que poderiam ser alocados para outras necessidades.

Além disso, o provedor de serviços, por meio de sua experiência em diferentes ambientes, ajuda a empresa a incorporar novas práticas e aperfeiçoar as já existentes, dividindo seu conhecimento.

Existem inúmeras oportunidades e serviços inovadores que podem permitir às organizações retomarem seu nível de agilidade e competitividade, sem incidir em custos fixos e sem exigir da equipe tarefas extras. E para uma boa escolha da empresa prestadora de serviço é importante prestar atenção no portfólio da companhia contratada, pois seus serviços e treinamentos devem agregar valor para o negócio, acima de qualquer modismo, além de ter certeza do conhecimento e se a mesma possui o foco em determinado segmento, o que normalmente garante melhores resultados por meio das melhores práticas empregadas na área de atuação.

Fonte: Boletim ABES

[Video] IBM system x platform

Hey All,

A IBM tem feito esforços continuos para ajudar as empresas de todos os portes a crescerem de uma maneira sustentável, tornando o acesso a tecnologia de ponta das grandes empresas para os pequenos e médios negócios.

Segue um vídeo do Sergio Amoni sobre essas iniciativas e os investimentos da IBM nessa plataforma.

Enjoy!

———————————————————————

———————————————————————

Promoção para leitores e cadastrados no Blog:

IBM Server 141009 WF