Vulnerabilidades de segurança bateram recorde no 1.º semestre, aponta IBM

Security

Por MIS Asia
Publicada em 31 de agosto de 2010 às 08h45

As ameaças globais de segurança aumentaram significativamente, tendo alcançado recordes nos primeiros seis meses de 2010, de acordo com relatório de riscos e tendências divulgado por um grupo interno da IBM.

No documento, intitulado “2010 Mid-Year Trend and Risk Report”, a equipe de pesquisa e desenvolvimento X-Force da IBM afirmou que 4.396 novas vulnerabilidades foram registradas entre janeiro e junho de 2010 – um aumento de 36% em relação à primeira metade de 2009.

Cerca de 55% das empresas que informaram tais problemas também indicaram não ter recebido uma correção de seus fornecedores.

Dessas ameaças, as vulnerabilidades de aplicações da web foram as mais frequentes; mais da metade das ameaças publicamente divulgadas – 55% – foram causadas por essas vulnerabilidades.

Além disso, ataques disfarçados ou Advanced Persistent Threats (ameaças persistentes avançadas), que são projetadas para não serem detectadas por mecanismos tradicionais de segurança, aumentaram em sofisticação e têm sido escondidos frequentemente nos formatos PDF e JavaScript. Atividades envolvendo PDF cresceram 37% no primeiro semestre.

O relatório também informou que a atividade de phishing sofreu redução significativa – de mais de 82%, na comparação com 2009 -, mas as instituições financeiras ainda são seu alvo primário, tendo sido mencionadas em 49% de todos os e-mails de phishing.

O relatório da equipe X-Force também identificou as tendências fundamentais que vêm ganhando terreno em segurança. Virtualização e cloud computing são vistos pelo setor como tópicos importantes.

O documento aponta que 35% das vulnerabilidades que afetam os sistemas de virtualização causaram impacto também no hipervisor (monitor de máquinas virtuais), o que significa que os invasores poderiam obter controle de mais de um sistema virtual que roda numa mesma máquina.

Às organizações que pensam em migrar para a cloud computing, a equipe afirma que é importante começar pela definição das exigências de segurança das cargas de trabalho a serem hospedadas na nuvem, para afastar riscos de segurança.

Para o gerente da linha Tivoli da IBM China/Hong Kong, Alex Li, olhar para tendências dinâmicas como essas faz com que seja ainda mais crucial se preparar para o futuro. Li admite que as ameaças estão em alta, mas a indústria tem-se tornado mais vigilante na publicação de alertas, ressaltando seu foco em melhores soluções de segurança e gerenciamento de riscos.

A equipe X-Force é um grupo de pesquisa em segurança que atua dentro da IBM. Desde 1997, ela tem registrado e analisado cerca de 50 mil vulnerabilidades. Seu relatório semestral de riscos e tendências ajudam clientes a se manter informados e a evitar ameaças de segurança.

(Anuradha Shukla)
Fonte: http://idgnow.uol.com.br/seguranca/2010/08/31/vulnerabilidades-de-seguranca-bateram-recorde-no-1-o-semestre-aponta-ibm/

[Artigo] A tecnologia como aliada da sustentabilidade

green

Hey All !

Na onda da SUSTENTABILIDADE, recebi um artigo interessante abordando o tema sob a ótica da Tecnologia da Informação. Bastante interessante, aborda itens como GED, Green IT, Virtualização, entre outros temas atuais no mundo tecnológico quando o assunto é sustentabilidade. Espero que leiam e comentem sobre as ações que sua empresa está tomando para se antecipar ao mercado com relação ao tema !

Enjoy

—————————————-

*Por Waldir Arevolo

Fonte: HDI Brasil

Há muito tempo ouvimos falar que as empresas devem adotar o modelo de TI Verde ou Green IT. E esse, sem dúvida, será tema frequente nos próximos anos, apesar de ações práticas ainda serem incomuns. O momento de instabilidade financeira, que teve início em outubro do último ano, trouxe uma abordagem diferente sobre o assunto e está exigindo melhor posicionamento de TI. Além dos fatores econômicos e tecnológicos, os novos modelos e serviços oferecidos pelo mercado, como virtualização e cloud computing, apontam para resultados ecologicamente mais eficazes além da necessária redução de custos.

Agora a economia aponta para o reaquecimento dos negócios e as novas mudanças estão “despertando” com mais frequência o conceito verde nas empresas. A área de Tecnologia, que era apontada como a principal vilã em consumo de energia, nesse momento é capaz de ajudar as companhias a buscarem sustentabilidade. O que muitas companhias ainda precisam descobrir é como aplicar as ferramentas existentes e tecnologias emergentes para a obtenção de benefícios quantitativos e qualitativos.

Imagine quando tínhamos em nossas casas aquela enorme pilha de fitas cassete ou mesmo aquelas estantes com dezenas de fitas de videocassete. Agora, compare tudo isso às dimensões de custo, tamanho e de armazenamento de um pen drive de 16 GB em que você pode carregar filmes,  todas as músicas que tinha naquele universo antigo e, ainda, ter espaço para carregar documentos e fotos. Enfim, um conglomerado de informações em uma peça com menos de cinco centímetros. Analogicamente, além das dimensões tradicionais já mencionadas, o momento e o mercado determinam a ênfase da dimensão “sustentabilidade”,  a qual as empresas têm o desafio de buscar e demonstrar.

Um exemplo prático disso é a tecnologia Voip, ou Voz sobre IP, que permite ligações por meio da internet e proporciona diminuição sensível nos gastos. O desafio está justamente em ir além de divulgar a redução dos custos conhecidos e promover os benefícios obtidos em outras dimensões, tais como o tempo, o deslocamento e o número de viagens realizadas com a aplicação da comunicação por áudio e vídeo através do IP.

Na mesma direção, a virtualização de servidores tem se mostrado grande parceira das empresas, não só pela redução de custos que é capaz de apresentar, mas também pelo fato de que, em momentos de contingência ela pode ser a garantia para respostas urgentes, como por exemplo, operações de backups. O fato é que o gerenciamento de um menor número de servidores possibilita que as empresas desempenhem suas atividades de maneira mais ágil, otimizando processos e melhorando o desempenho. Dessa forma, tornando a operação mais competitiva e os benefícios potencialmente mais “verdes”.

O que falar do GED então? O Gerenciamento Eletrônico de Documentos também se apresenta como forma de redução de custos, de tempo e de espaço, sendo forte aliada a dimensão sustentabilidade.  GED vai muito além de quantificar resultados com a digitalização de documentos e redução do número de cópias impressas  O modelo proporciona a captura, a organização e o armazenamento de documentos eletronicamente garantindo o acesso e, principalmente, a pesquisa dinâmica de  informações necessárias na hora exata em que os negócios demandam.

A recuperação de informações em tempo real se torna cada vez mais crítica e já é observada como fator competitivo por clientes e consumidores que valorizam as dimensões tempo e acuidade.

A redução de erros e otimização dos processos, possibilitando inclusive a recombinação de informações e o aumento do índice de inovação das empresas, são mais alguns exemplos dos benefícios que o GED pode trazer. Para empresas mais focadas em métricas, inclusive para a demonstração de sustentabilidade, se contabilizarmos  papéis e documentos fisicamente transportados por vias terrestres, por meio da aplicação do GED é possível evitar o deslocamento de pessoas, reduzir o consumo de combustível e principalmente minimizar o desgaste do meio ambiente. Quantas folhas são necessárias para imprimir o conteúdo que está naquele pen drive de 16 GB? É impossível contar.

Já existe uma simpatia estabelecida pelo conceito de sustentabilidade. É necessário agora que as empresas percebam que esse modelo não significa custos mais altos, pelo contrário. Mais uma vez, quem souber aplicar as tecnologias e os conceitos alinhados com  “verde”, poderá se diferenciar no mercado.

A tendência é que mais tecnologias e modelos de negócios, tais como cloud computing, virtualização e a própria gestão de documentos continuem a enfatizar resultados econômicos e quantificáveis para os negócios, entretanto, o maior desafio continuará a ser a demonstração dos consequências qualitativas e de sustentabilidade que o mercado consumidor valorizará cada vez mais nos próximos anos.

Organizando e racionalizando os processos, gerenciando as informações e inovando com novos produtos e serviços, as empresas certamente se tornarão mais resistentes e competitivas para vencer os desafios advindos das transformações econômicas. Buscar a evolução dos negócios dentro da própria transformação do mercado é uma das principais diretrizes para esse momento.

*Waldir Arevolo é consultor sênior da TGT Consult

Outsourcing: A nova tendência mundial.

Hey All,

Um artigo sobre Outsourcing escrito por Marcello Bosio (Consulting & Services Director da Hitachi Data Systems) no boletim da ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software).

Enjoy

——————————————————————-

Antigamente, ser um especialista era ter um enorme valor agregado para as empresas. No entanto, nos dias de hoje, com a evolução dos modelos de gestão, o volume de informação e a velocidade das atualizações tecnológicas, as empresas passaram a buscar profissionais com um perfil mais generalista e que por meio deste conhecimento consigam detectar e resolver problemas com a ajuda da sua rede de fornecedores e parceiros.

No cenário atual, quando o desafio de reduzir os custos é enorme, gestores vêm sendo pressionados a cada vez mais eliminarem custos fixos, reduzirem equipes e ainda mantê-la motivada para que tenha melhor desempenho, realizando todo o trabalho em menos tempo e com maior eficiência.

E é dentro desse contexto que surge o que chamamos de serviços gerenciados. Essa estratégia, considerada tendência mundial, apresentou-se como uma saída às empresas, ajudando executivos a endereçarem algumas de suas principais preocupações: a redução de custos fixos e constantes investimentos de suas equipes com atualizações tecnológicas. Mas além desses pontos, há alguns outros fatores que precisam ser levados em consideração:

• Aumento da demanda do negócio: as constantes auditorias exigem que as informações estejam sempre acessíveis, tendo maior disponibilidade e desempenho;

• Ambientes mais complexos: os novos modelos de negócios aumentam a exigência dos SLAs & SLOs;

• O peso dos sistemas legado: muitas empresas sofrem fusões e/ou ao longo dos anos não realizam atualização tecnológica de seu parque instalado. Com isso, ainda hoje têm gastos com a manutenção do ambiente antigo;

• Assegurar metodologias consistentes na prestação de serviços: as ferramentas que a empresa possui permitem rápida, rigorosa e precisa implementação de serviços, minimizando interrupções em seu meio de produção e reduzindo os riscos provocados por erro humano;

• Baixa utilização: desperdício de recursos de TI que poderiam ser alocados para outras necessidades.

Além disso, o provedor de serviços, por meio de sua experiência em diferentes ambientes, ajuda a empresa a incorporar novas práticas e aperfeiçoar as já existentes, dividindo seu conhecimento.

Existem inúmeras oportunidades e serviços inovadores que podem permitir às organizações retomarem seu nível de agilidade e competitividade, sem incidir em custos fixos e sem exigir da equipe tarefas extras. E para uma boa escolha da empresa prestadora de serviço é importante prestar atenção no portfólio da companhia contratada, pois seus serviços e treinamentos devem agregar valor para o negócio, acima de qualquer modismo, além de ter certeza do conhecimento e se a mesma possui o foco em determinado segmento, o que normalmente garante melhores resultados por meio das melhores práticas empregadas na área de atuação.

Fonte: Boletim ABES

[Video] IBM system x platform

Hey All,

A IBM tem feito esforços continuos para ajudar as empresas de todos os portes a crescerem de uma maneira sustentável, tornando o acesso a tecnologia de ponta das grandes empresas para os pequenos e médios negócios.

Segue um vídeo do Sergio Amoni sobre essas iniciativas e os investimentos da IBM nessa plataforma.

Enjoy!

———————————————————————

———————————————————————

Promoção para leitores e cadastrados no Blog:

IBM Server 141009 WF

IBM anuncia desenvolvimento de chip que lê DNA

DNA

DNA

Hi All,

Mais notícias sobre as investidas da IBM rumo à liderança em projetos de inovação.

Acompanhem, atualizem-se, comentem !

Enjoy!

——————————————–

A IBM pretende desenvolver um microchip que terá a capacidade de ler o DNA humano. O objetivo do projeto é desenvolver o tal leitor pessoal de DNA por um custo entre US$100 e US$1.000 cada (algo entre R$175 e R$1.750, no câmbio de hoje). Como parâmetro de comparação, o primeiro seqüenciador de DNA, o do Projeto Genoma Humano, custou pelo menos 3 bilhões de dólares.

As tecnologias que possibilitam a leitura rápida, barata e amplamente disponível do DNA têm o potencial de revolucionar a pesquisa bio-médica e ser o prenúncio de uma era de medicina personalizada”, declarou hoje Gustavo Stolovitzky, pesquisador da IBM.

A tecnologia utilizada baseia-se nos chamados nanoporos, orifícios nanométricos feitos no chip, através dos quais passariam moléculas do tecido a ser analisado pelos sensores que seqüenciariam o DNA.

Estima-se que a tecnologia esteja disponível em 5 a 10 anos. A medicina personalizada permitiria um tratamento mais adequado a pacientes, possibilitando que o médico baseie o tratamento em peculiaridades que só um exame genético poderia assegurar. Considerando o baixo custo do aparelho e o curto tempo para analisar o DNA (estima-se que cerca de 1 minuto), os pesquisadores da Big Blue esperam que a tecnologia acabe sendo amplamente utilizada e traga grandes benefícios à área de saúde.

Fonte: [ComputerWorld]

[QlikView] Tecnologia de análise in memory seduz mercado

Hi All,

Segue notícia sobre QlikView:

——————————————-

Gartner 2009 comprovou aceitação

A QlikTech, juntamente com seus distribuidores no Brasil – entre eles a Toccato Tecnologia – esteve presente num dos maiores eventos da área de TI do país: o Gartner 2009, realizado em São Paulo entre 15 e 17 de setembro. Mais uma vez o QlikView foi um sucesso, destacando-se no evento que tinha como tema “O Futuro da Tecnologia da Informação”.

“Pelo menos dois terços do público presente (cerca de 300 pessoas) passou pelo estande do QlikView e mostrou interesse em conhecer o produto”, explica Simoni Oliani, Diretora Executiva da Toccato que participou do evento. “Esse cenário apenas confirma o quanto a tecnologia de análise in memory, empregada pelo QlikView, está sendo bem absorvida pelas pessoas que ditam as tendências de mercado em tecnologia da informação” avalia a executiva da Toccato.

Durante o evento foram apresentados dois cases de sucesso do QlikView: Camargo Corrêa e Mitsubishi. As apresentações foram sucessos absolutos, comprovados pela total lotação do auditório.

Ao abordar o futuro da tecnologia da informações o Gartner 2009 trouxe à discussão temas muito atuais e relacionados ao mercado de BI, como “O Cenário da Cloud Computing”, “Definindo um Centro de Competências de BI que se Enquadre em sua Organização” e “As Dez Tecnologias de Ponta”.

Confira fotos do evento no site da Toccato.

[Notícia] Nova Inteligência – Vídeo da IBM

Hi All,

Mais uma iniciativa da IBM que vale a pena conferir.

Enjoy!

———————————————-

Desde  o início da história, o Homem tem sido impulsionado pela necessidade de compreender o mundo em que vive. Durante seu desenvolvimento, possuir o maior número de informações de diferentes fontes era considerado útil, como na conquista de mares e terras.

Com a chegada dos computadores, nossos problemas com as informações mudaram, e distinguir as informações úteis  dos mares de informações irrelevantes tornou-se chave para compreender o mundo em que vivemos.

Para ser transformada em inteligência, todas essas informações devem ser gerenciadas corretamente.

Fonte: Nova Inteligência.

Vídeo produzido pela IBM: