• COMPARTILHE !

    Bookmark and Share
  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 1 outro seguidor

  • Twitter

    • Encerrando mais um dia longo e muito proveitoso! A Bug BusterS participou como Apoiadora do 8° encontro do Grupo de Parceiros Empreendedore… 2 weeks ago
    • A Bug Busters Tecnologia marcou presença em mais um encontro GPESP, apoiando empreendedores de São Paulo em somar … ift.tt/2sqbMus 2 months ago
    • @zohocares Help me to get my referral bonus. All "green checks" are ok but the Credited Status don't! administrador @koumei.com.py 3 months ago
    • @zoho Didn't give the referrals ! Our customer send a referral to another company, the second did everything but they didn't credit it ! 3 months ago
    • Ataque mundial em massa ! É bom nos acostumar com isso ! Antes uma camada mais simples de antivirus era suficiente… ift.tt/2q9XvzV 4 months ago
  • RSS Blog Pessoal – Wellington Watanabe Filho

    • 5 dicas de empreendedores para unir inovação ao lucro 03/05/2011
      Olá PessoALL, Estava pesquisando um pouco sobre inovação e me deparei com um artigo da Ernst & Young que eu já havia replicado no passado. Lições que com certeza continuam válidas. ——————————- “Com base nos relatos dos empreendedores, a Ernst & Young destacou ainda as cinco lições para conectar inovação e lucro. Confira: 1. Não [&hellip […]
    • Leitura: Recomendação de leitura sobre Inovação 29/04/2011
      Olá PessoALL, Estava revendo alguns posts antigos de um outro blog e achei um artigo publicado por um amigo e professor, que tive o prazer de conhecer durante o MBA na FAAP, Maurício Andrade de Paula, sobre o tema inovação. Na mesma linha do Waldez Ludwig, o Maurício traz a tona a importância de começarmos [&hellip
    • Depoimento de José Galló, CEO da Renner, sobre empreendedorismo ! 26/04/2011
      Hi All, É sempre bom rever um vídeo com o depoimento do José Galló, CEO da Renner, sobre a importância e o que seria, na visão dele, o “empreendedorismo” e sua importância para o país. Com certeza uma visão que só acrescenta ao tema, com o peso da experiência de um profissional com a bagagem [&hellip
    • Smarter Planet – IBM por um planeta mais inteligente 19/04/2011
      Sempre inovando, a IBM mantém um programa com o objetivo de promover a sustentabilidade através da aplicação da tecnologia em todo o planeta, buscando idéias mais inteligentes e efitivas. A Smarter Planet é uma visão da IBM que visa um disseminar novas maneiras de interação tecnológicas para o progresso do planeta. Cada interação representa a chance [&he […]
    • [Artigo] Quantas opções você fornece ao seu cliente ? 15/04/2011
      Todo empreendedor deve ser um vendedor na maior parte do tempo, por isso, seguirão alguns posts sobre dicas de vendas e marketing para ajudá-los a se manter atualizados. Para os executivos de negócios, acreditam que, mesmo em outras áreas, o que importa para sua empresa é algo diferente de vendas ? Atualizem-se, mudem o discurso, [&hellip

Dicas para comprar tecnologia nas Pequenas e Médias Empresas

Estava pesquisando sobre esse assunto pra ver se era uma coisa já “batida” na Internet ou se seria de valor para os empresários que nos acompanham saber algumas dicas sobre este tema. Como não encontrei nada com o foco que queria, vamos às considerações.

Como sabem, somos uma empresa de tecnologia, então, vender produtos e serviços, avaliar necessidades reais, orientar os clientes em suas compras, é uma GRANDE parte do nosso trabalho. O que ocorre, e que normalmente brinco com nossos clientes no pré-venda de nossos serviços de assessoria e no pós-venda quando o fato ocorre, é que seremos nós, os fornecedores, que normalmente diremos: “Calma, será que sua empresa realmente precisa disso ?”.  Ninguém acredita até a primeira vez. Nós não mantemos um departamento de vendas de “ferragem” como chamamos, ou seja, o foco da Bug BusterS não é ganhar dinheiro com venda de hardware e software, como vendemos consultoria em gestão de TI, não podemos ter um conflito de interesse e “empurrar” produtos aos clientes se, de fato, não precisarem deles.

Alguns pontos que trago aos nossos clientes para terem certeza de sua compra e para definir qual o melhor produto para seus negócios.

. Será que o produto que quer comprar é o mais necessário para o momento ou é uma compra por impulso ?

Com essa questão, remetemos o cliente a avaliar o seu PETI (Planejamento Estratégico de TI). Como um princípio básico da administração, é importante manter e consultar seu planejamento na tomada de decisões. O PETI mantém uma análise aprofundada de todo o parque tecnológico da empresa, apontando todas as necessidades de TI, desde as mais básicas como upgrades em algumas estações, até a implementação de uma extranet para oferecer aos vendedores externos acesso às informações de negócio, ratificando o objetivo do negócio de aumentar o marketing share naquele ano.

Em suma, é importante consultar sua lista de necessidades primárias para fugir de compras por impulso e investir naquilo que vai dar os melhores resultados para a empresa.

. Se é importante e necessária a compra, quais os benefícios reais que essa solução deve trazer e como irá medir os resultados ?

Neste quesito, trazemos a reflexão sobre quais os benefícios a solução deverá trazer ao negócios. Essa reflexão é importante para definirmos como vamos medir, o que e a quem deveremos cobrar para que o investimento traga o retorno esperado para o negócio. Se escolheu investir em uma solução de segurança, por exemplo, deverá saber o quanto sua empresa se beneficiará para conseguir medir o retorno sobre este investimento e é importante saber como irá medir, para que tome as medidas complementares que garantirão o sucesso desta nova solução.

O que mais vemos, é o empresário fazer um investimento que julga necessário, mas os responsáveis pela implementação não possuem visão do negócio suficientes para alertar e assessorar o cliente nos passos adicionais que deverão ser dados para que a solução proposta traga de fato benefícios para a empresa. Como no exemplo, uma solução de segurança deve cobrir itens como Termo de Uso de Recursos Tecnológicos para instruir os usuários sobre o uso da TI, o que pode ou não pode ser feito, levantamento sobre quais recursos serão ou não liberados, para quais usuários, etc. É mais fácil dizer pro cliente que ele precisa de uma Firewall, que irá “pegar” os usuários que estão navegando em orkut, facebook, etc, ao invés de orientá-lo que os primeiros passos são para aumentar a maturidade da empresa sobre como ela utiliza os recursos disponíveis.

. Qual a melhor solução para as necessidades da empresa ?

Uma vez sabendo que o investimento é necessário, quais são e como iremos medir os resultados e tendo analisado todas as ações adicionais que a empresa deverá tomar para garantir o retorno sobre o investimento, chega a hora de escolher a solução. Marca ? Características ? Suporte ? Garantia ? Preço ? O famoso, “meu amigo disse que é bom” ? Ou aquele “sei que meu concorrente utiliza”  ? Que tal um pouco de tudo ?

Investimento: A escolha da melhor solução está baseada em um conjunto de vários fatores. Se sabemos como vamos medir, temos uma idéia de qual o retorno que a empresa terá, e isso torna possível uma visão da capacidade de retorno financeiro desta solução. Por exemplo, se uma solução de controle de Internet (segurança) trouxer 15% de produtividade para o escritório, é possível saber quanto isso significa em valores para a empresa e é com esses números, somados à capacidade de fluxo de caixa da empresa, que deverá ser tomada a decisão de investimento.

MARCA, SERVIÇOS, GARANTIA, SUPORTE, entre outros itens serão tratados nos próximos artigos. Aguardem !

Abraços e ótima semana a todos.

Enjoy !

Wellington Watanabe Filho

——————————————

Perguntas, comentários, críticas, opiniões, qualquer coisa:

ENTRE EM CONTATO: consultor@bugbusters.com.br

ou

11 5572-0044

Anúncios

[Video] Tecnologia, trabalho remoto e a produtividade

Olá PessoALL,

Replico neste post um vídeo que rolou recentemente na Web sobre como a tecnologia pode/deveria estar envolvida na sua empresa para auxiliar a todos com as facilidades da comunicação e do trabalho em equipe em qualquer lugar. Se os recursos tecnológicos estiverem bem investidos e implementados, como deveriam, sua empresa deveria ter mobilidade, proporcionar ferramentas para estimular o trabalho em equipe, a integração de todos e promovendo a inovação, permitindo, por exemplo, que alguns de seus colaboradores trabalhem de casa ou de qualquer outro lugar, tenham acesso às informações do seu negócio para tomada de decisões importantes, potencializar a captação de clientes, entre outras coisas.

Assista, Reflita, Desafie-se !

Sua empresa tem a tecnologia da maneira que sua empresa precisa ?

Estamos à disposição para ajudá-lo a analisar como sua empresa utiliza a tecnologia e o que pode ser melhorado.

11 5572-0044

Aguardo seu contato ! Mude ! Arrisque-se ! O que tem a perder em bater um papo conosco ?

IBM oferece inglês gratuito para formar mão de obra capacitada

Ferramentas e conteúdo para ministrar as aulas a distância foram desenvolvidos com apoio de parceiro.

Por REDAÇÃO DA COMPUTERWORLD
06 de setembro de 2010 – 08h45

Baseada no fato de que hoje falta mão de obra qualificada no mercado de TI, a IBM optou pela criação de um portal, a partir do qual ministrará cursos online de inglês gratuitos para profissionais do setor. A escolha pelo idioma está relacionada ao fato de que essa é uma das grandes barreiras que as empresas de tecnologia instaladas no Brasil enfrentam na hora de contratar pessoas.

O conteúdo do curso, ministrado no portal TI Smart, foi desenvolvido pelo instituto de idiomas União Cultural Brasil Estados Unidos, que também oferece certificados digitais aos participantes. Além disso, outro parceiro da iniciativa foi a Universidade Federal do Ceará (UFC), que desenvolveu uma ferramenta de reconhecimento de voz específica para a plataforma de e-learning.

Como forma de estimular os estudantes de TI a se capacitar na língua inglesa, a IBM fechou parcerias também com instituições de ensino. O primeiro acordo foi com o Centro Paula Souza, mas o objetivo é expandir as alianças para diversas universidades que ofereçam cursos na área de tecnologia e que usem o curso de inglês para complementar a carga horária dos estudantes.

A IBM projeta que, até o final de 2010, 35 mil estudantes de cursos relacionados à TI participem do curso online.

Quanto aos fatores que motivaram a iniciativa, a fornecedora ressalta que, atualmente, uma das áreas com mais oportunidades de emprego na IBM é a de exportação de serviços, em que o domínio do idioma inglês representa uma competência fundamental aos profissionais.

Vulnerabilidades de segurança bateram recorde no 1.º semestre, aponta IBM

Security

Por MIS Asia
Publicada em 31 de agosto de 2010 às 08h45

As ameaças globais de segurança aumentaram significativamente, tendo alcançado recordes nos primeiros seis meses de 2010, de acordo com relatório de riscos e tendências divulgado por um grupo interno da IBM.

No documento, intitulado “2010 Mid-Year Trend and Risk Report”, a equipe de pesquisa e desenvolvimento X-Force da IBM afirmou que 4.396 novas vulnerabilidades foram registradas entre janeiro e junho de 2010 – um aumento de 36% em relação à primeira metade de 2009.

Cerca de 55% das empresas que informaram tais problemas também indicaram não ter recebido uma correção de seus fornecedores.

Dessas ameaças, as vulnerabilidades de aplicações da web foram as mais frequentes; mais da metade das ameaças publicamente divulgadas – 55% – foram causadas por essas vulnerabilidades.

Além disso, ataques disfarçados ou Advanced Persistent Threats (ameaças persistentes avançadas), que são projetadas para não serem detectadas por mecanismos tradicionais de segurança, aumentaram em sofisticação e têm sido escondidos frequentemente nos formatos PDF e JavaScript. Atividades envolvendo PDF cresceram 37% no primeiro semestre.

O relatório também informou que a atividade de phishing sofreu redução significativa – de mais de 82%, na comparação com 2009 -, mas as instituições financeiras ainda são seu alvo primário, tendo sido mencionadas em 49% de todos os e-mails de phishing.

O relatório da equipe X-Force também identificou as tendências fundamentais que vêm ganhando terreno em segurança. Virtualização e cloud computing são vistos pelo setor como tópicos importantes.

O documento aponta que 35% das vulnerabilidades que afetam os sistemas de virtualização causaram impacto também no hipervisor (monitor de máquinas virtuais), o que significa que os invasores poderiam obter controle de mais de um sistema virtual que roda numa mesma máquina.

Às organizações que pensam em migrar para a cloud computing, a equipe afirma que é importante começar pela definição das exigências de segurança das cargas de trabalho a serem hospedadas na nuvem, para afastar riscos de segurança.

Para o gerente da linha Tivoli da IBM China/Hong Kong, Alex Li, olhar para tendências dinâmicas como essas faz com que seja ainda mais crucial se preparar para o futuro. Li admite que as ameaças estão em alta, mas a indústria tem-se tornado mais vigilante na publicação de alertas, ressaltando seu foco em melhores soluções de segurança e gerenciamento de riscos.

A equipe X-Force é um grupo de pesquisa em segurança que atua dentro da IBM. Desde 1997, ela tem registrado e analisado cerca de 50 mil vulnerabilidades. Seu relatório semestral de riscos e tendências ajudam clientes a se manter informados e a evitar ameaças de segurança.

(Anuradha Shukla)
Fonte: http://idgnow.uol.com.br/seguranca/2010/08/31/vulnerabilidades-de-seguranca-bateram-recorde-no-1-o-semestre-aponta-ibm/

[Notícia] IBM é líder no mercado brasileiro de serviços e servidores

ibm

Consultoria aponta liderança

De acordo com relatório da IDC, a IBM é líder no segmento de serviços de TI no segundo trimestre de 2009, com 10,4% de participação do mercado em receita (US$). No mesmo período, a IBM também foi apontada como líder no mercado brasileiro de servidores, com 57,8% do market share em receita (US$) – um aumento de 4,2 pontos percentuais em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.*

A IBM também manteve sua liderança em três segmentos específicos de servidores no segundo trimestre de 2009: servidores Unix, com 69% de market share, em Servidores Blades, com 60%, e em Servidores de grande porte, com 80% do mercado. Todos os dados foram analisados em receita (US$). No mesmo período, a IBM manteve a posição de liderança em Storage, com 25,5% de market share em Discos Externos.

Fonte: Document Management

———————————————————————–

A Bug BusterS é parceira de negócios da IBM a mais de 14 anos. Quer saber mais sobre produtos IBM ? Quer comparar tecnologias entre ou outros fabricantes para saber o que comprar ?

Procure nossos consultores para uma análise gratuita do seu projeto.

11 5572-0044

consultor@bugbusters.com.br

———————————————————————–

 

 

Consultoria aponta liderança
De acordo com relatório da IDC, a IBM é líder no segmento de serviços de TI no segundo trimestre de 2009, com 10,4% de participação do mercado em receita (US$). No mesmo período, a IBM também foi apontada como líder no mercado brasileiro de servidores, com 57,8% do market share em receita (US$) – um aumento de 4,2 pontos percentuais em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.*

A IBM também manteve sua liderança em três segmentos específicos de servidores no segundo trimestre de 2009: servidores Unix, com 69% de market share, em Servidores Blades, com 60%, e em Servidores de grande porte, com 80% do mercado. Todos os dados foram analisados em receita (US$). No mesmo período, a IBM manteve a posição de liderança em Storage, com 25,5% de market share em Discos Externos.

[Artigo] A tecnologia como aliada da sustentabilidade

green

Hey All !

Na onda da SUSTENTABILIDADE, recebi um artigo interessante abordando o tema sob a ótica da Tecnologia da Informação. Bastante interessante, aborda itens como GED, Green IT, Virtualização, entre outros temas atuais no mundo tecnológico quando o assunto é sustentabilidade. Espero que leiam e comentem sobre as ações que sua empresa está tomando para se antecipar ao mercado com relação ao tema !

Enjoy

—————————————-

*Por Waldir Arevolo

Fonte: HDI Brasil

Há muito tempo ouvimos falar que as empresas devem adotar o modelo de TI Verde ou Green IT. E esse, sem dúvida, será tema frequente nos próximos anos, apesar de ações práticas ainda serem incomuns. O momento de instabilidade financeira, que teve início em outubro do último ano, trouxe uma abordagem diferente sobre o assunto e está exigindo melhor posicionamento de TI. Além dos fatores econômicos e tecnológicos, os novos modelos e serviços oferecidos pelo mercado, como virtualização e cloud computing, apontam para resultados ecologicamente mais eficazes além da necessária redução de custos.

Agora a economia aponta para o reaquecimento dos negócios e as novas mudanças estão “despertando” com mais frequência o conceito verde nas empresas. A área de Tecnologia, que era apontada como a principal vilã em consumo de energia, nesse momento é capaz de ajudar as companhias a buscarem sustentabilidade. O que muitas companhias ainda precisam descobrir é como aplicar as ferramentas existentes e tecnologias emergentes para a obtenção de benefícios quantitativos e qualitativos.

Imagine quando tínhamos em nossas casas aquela enorme pilha de fitas cassete ou mesmo aquelas estantes com dezenas de fitas de videocassete. Agora, compare tudo isso às dimensões de custo, tamanho e de armazenamento de um pen drive de 16 GB em que você pode carregar filmes,  todas as músicas que tinha naquele universo antigo e, ainda, ter espaço para carregar documentos e fotos. Enfim, um conglomerado de informações em uma peça com menos de cinco centímetros. Analogicamente, além das dimensões tradicionais já mencionadas, o momento e o mercado determinam a ênfase da dimensão “sustentabilidade”,  a qual as empresas têm o desafio de buscar e demonstrar.

Um exemplo prático disso é a tecnologia Voip, ou Voz sobre IP, que permite ligações por meio da internet e proporciona diminuição sensível nos gastos. O desafio está justamente em ir além de divulgar a redução dos custos conhecidos e promover os benefícios obtidos em outras dimensões, tais como o tempo, o deslocamento e o número de viagens realizadas com a aplicação da comunicação por áudio e vídeo através do IP.

Na mesma direção, a virtualização de servidores tem se mostrado grande parceira das empresas, não só pela redução de custos que é capaz de apresentar, mas também pelo fato de que, em momentos de contingência ela pode ser a garantia para respostas urgentes, como por exemplo, operações de backups. O fato é que o gerenciamento de um menor número de servidores possibilita que as empresas desempenhem suas atividades de maneira mais ágil, otimizando processos e melhorando o desempenho. Dessa forma, tornando a operação mais competitiva e os benefícios potencialmente mais “verdes”.

O que falar do GED então? O Gerenciamento Eletrônico de Documentos também se apresenta como forma de redução de custos, de tempo e de espaço, sendo forte aliada a dimensão sustentabilidade.  GED vai muito além de quantificar resultados com a digitalização de documentos e redução do número de cópias impressas  O modelo proporciona a captura, a organização e o armazenamento de documentos eletronicamente garantindo o acesso e, principalmente, a pesquisa dinâmica de  informações necessárias na hora exata em que os negócios demandam.

A recuperação de informações em tempo real se torna cada vez mais crítica e já é observada como fator competitivo por clientes e consumidores que valorizam as dimensões tempo e acuidade.

A redução de erros e otimização dos processos, possibilitando inclusive a recombinação de informações e o aumento do índice de inovação das empresas, são mais alguns exemplos dos benefícios que o GED pode trazer. Para empresas mais focadas em métricas, inclusive para a demonstração de sustentabilidade, se contabilizarmos  papéis e documentos fisicamente transportados por vias terrestres, por meio da aplicação do GED é possível evitar o deslocamento de pessoas, reduzir o consumo de combustível e principalmente minimizar o desgaste do meio ambiente. Quantas folhas são necessárias para imprimir o conteúdo que está naquele pen drive de 16 GB? É impossível contar.

Já existe uma simpatia estabelecida pelo conceito de sustentabilidade. É necessário agora que as empresas percebam que esse modelo não significa custos mais altos, pelo contrário. Mais uma vez, quem souber aplicar as tecnologias e os conceitos alinhados com  “verde”, poderá se diferenciar no mercado.

A tendência é que mais tecnologias e modelos de negócios, tais como cloud computing, virtualização e a própria gestão de documentos continuem a enfatizar resultados econômicos e quantificáveis para os negócios, entretanto, o maior desafio continuará a ser a demonstração dos consequências qualitativas e de sustentabilidade que o mercado consumidor valorizará cada vez mais nos próximos anos.

Organizando e racionalizando os processos, gerenciando as informações e inovando com novos produtos e serviços, as empresas certamente se tornarão mais resistentes e competitivas para vencer os desafios advindos das transformações econômicas. Buscar a evolução dos negócios dentro da própria transformação do mercado é uma das principais diretrizes para esse momento.

*Waldir Arevolo é consultor sênior da TGT Consult

[Artigo] O anti-spam tem um lado ruim?

malwares

Hi All !!!

Participo da Rede Social da Revista Exame PME e surgiu uma nova discussão sobre o funcionamento ou não do anti-spam e a perda de mensagens importantes por causa dos falso-positivos. Resolvi postar a pergunta e resposta para compartilhar com todos vocês.

Enjoy!

—————————————————-

O anti-spam tem um lado ruim?

Olá pessoal,

Como sou jornalista, algumas assessorias de imprensa costumam me enviar e-mails com sugestões de pauta. Mas fico muito sem graça quando um colega liga perguntando o que achei da sugestão e eu nem vi a mensagem. Percebi que algumas vezes (e eu não sei o porquê) esses e-mails vão direto para a minha caixa de spans. E sempre corro o risco de perder boas pautas com isso.
Amigos que trabalham em empresas diferentes já comentaram que às vezes isso também acontece com eles.
E na empresa de vocês, já deixaram de ler algum e-mail importante por causa do anti-spam? Pensei que pode ser ruim, principalmente para os negócios, se uma mensagem dessas vai para o lixo eletrônico.
Vocês não acham melhor receber os e-mails indesejáveis e simplesmente deletá-los? O excesso de cuidados não pode gerar um problema? Como resolver esse dilema?
Abs.
—————————————————-
Responder até Wellington Watanabe Filho 1 hora atrás
Boa Noite a todos,

 

Tenho certeza de que nós, profissionais de TI, poderíamos escrever um livro sobre este problema, seus “causos”, possíveis soluções, entre outras coisas. Também como profissional da área, não poderia indicar um software ou solução que serviria para todos, pois as soluções variam MUITO de acordo com o perfil do usuário que vivencia o problema, mudam fatores como estes:

. O problema na conta de e-mail particular ou no da empresa ?
. Qual o provedor dos e-mails particulares ?
. Qual o servidor de e-mails utilizado na empresa ?
. Quais as regras adotadas pela TI da empresa ?
. Entre outras infinitas questões….

Sem essas informações, não chegaríamos a montar um perfil para propor uma solução mais adequada ao problema.

Bem, o que tenho feito, nos casos em que me perguntam a respeito, é promover acesso às informações que, na minha opinião, farão de fato a maior diferença no seu dia-a-dia. Saber COMO, ONDE e PORQUE ocorrem os SPAMs é a melhor vacina no meu ponto de vista. Veja, tenho um mesmo endereço de e-mail a mais de 10 anos e hoje, sem ferramenta anti-spam diferente das tradicionais, meu SPAM é mais controlado do que quando cheguei a utilizar três ferramentas anti-spam especializadas ao mesmo tempo.

O que muda para eu ter exito nesta árdua tarefa ?
Passei a conhecer como o SPAM funciona e aí sim criar regras mais inteligentes, além de tomar MUITO CUIDADO com o e-mail que cadastro nas páginas da web, quando liberar esse e-mail ou não para visualização pública, entre outros fatores.

Para não delongar AINDA MAIS, vou sugerir uma leitura prévia e que assistam esses vídeos bem educativos desenvolvidos pela CGI.br (Comite Gestor da Internet no Brasil) e depois continuamos as discussões sobre o assunto com dicas pontuais.

1 – Navegar é preciso
O vídeo trata do funcionamento da Internet, com suas vantagens, riscos e necessidade de proteção, principalmente mecanismos como o firewall.

2 – Os Invasores
Apresenta os tipos de códigos maliciosos e como eles podem entrar no computador do usuário, reforçando que a maioria dos códigos têm mais de um vetor de entrada e por isso mais de uma proteção é necessária.

3 – SPAMs
Aborda os tipos de spam existentes, suas diferenças e malefícios, incluindo códigos maliciosos e fraudes.

4 – A Defesa
O objetivo do vídeo é mostrar ao usuário como se proteger de ameaças e navegar com mais segurança na rede.

Os quatro vídeos podem ser assistidos, baixados e, por favor, COMPARTILHADOS, em diversos tamanhos no endereço:

http://www.antispam.br/videos/#1

Mandem o link abaixo para os Gerentes de TI e/ou Administradores de Redes das suas empresas e peçam para que eles leiam e verifiquem se as políticas de administração dos e-mails corporativos estão de fato seguindo as “boas maneiras” indicadas pelo comitê anti-spam.

http://www.antispam.br/admin/

Fico à disposição para maiores informações.

Abs.

Wellington Watanabe F.
http://www.linkedin.com/in/wwatanabe